Carnaval só se for de camisinha

Fazer sexo é bom, melhor ainda é ficar com a consciência tranquila depois. Para isso, usar camisinha em todas as situações é a melhor opção. Mas, se na hora H rolou sexo desprotegido, procure o mais rápido possível a unidade de saúde mais próxima de você. Essa dica também vale para os dias de carnaval, quando a gente exagera na folia.

A maioria das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), quando corretamente tratadas, podem ser curadas. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais rápido terá início o acompanhamento e o tratamento da pessoa infectada, interrompendo, assim, a  transmissão.

As ISTs, nós sabemos bem, não escolhem cara, sexo, cor, raça ou classe social. Então, saiba um pouco mais sobre cada uma delas e a importância de se cuidar.

A camisinha estourou. E agora?

O bloco foi pra rua, o clima esquentou e… não usou a camisinha ou ela estourou. Não pense duas vezes: faça os exames e consulte a unidade de saúde para verificar a necessidade de tomar o PEP. Esse é um detalhe maior, que a gente te explica aqui:

PEP: O que é?

A sigla PEP significa Profilaxia Pós-Exposição. É uma forma de diminuir o risco de infecção pelo HIV usando os medicamentos antirretrovirais do tratamento utilizado para Aids, em pessoas que possam ter tido contato com vírus recentemente, pela prática sexual desprotegida (sem preservativo, por rompimento ou vazamento de preservativo). Esses medicamentos precisam ser administrados rapidamente e mantidos por 28 dias, com o objetivo de tentar impedir a infecção do HIV.

Como ter acesso à PEP?

Procure, preferencialmente nas primeiras duas horas e em até 72 horas após a exposição, uma Clínica da Família, Centro Municipal de Saúde ou uma unidade de emergência para avaliação médica e orientação sobre os medicamentos. Saiba onde

Regra de ouro: camisinha nele e nela

O uso frequente da PEP pode causar resistência e deixar de ser eficiente. Por isso, vamos ser repetitivos, mas é pra você não esquecer: coloca a camisinha no bolso e na bolsa e corre sem neurose para o abraço.

Mais sobre as IST’s

HEPATITE B

Causada pelo vírus B (HBV), a hepatite do tipo B é uma doença infecciosa também chamada de soro-homóloga. Pode ser transmitida por meio de relações sexuais sem o uso do preservativo, pelo contato com o sangue da pessoa infectada, pelo uso compartilhado de agulhas e seringas, durante gestação, parto e amamentação e por transfusão de sangue contaminado ou no compartilhamento de objetos de higiene pessoal, como lâminas, escova de dentes, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam.

GONORREIA

É transmitida pelas relações sexuais, inclusive oral, ou pelo contato com o sangue contaminado. Pode afetar todas as partes do corpo, embora apareça primeiramente como uma ardência ao urinar.

HPV

Verrugas localizadas na região do pênis, do ânus, da vagina, da boca e da garganta. É altamente contagioso ao toque, não precisa de contato sexual.

SÍFILIS

É transmitida pelas relações sexuais, inclusive oral, contato com sangue contaminado e da mãe para o bebê, durante a gravidez. Os primeiros sintomas são pequenas feridas nos órgãos sexuais, que não doem, e caroços nas virilhas.

HIV

HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. O vírus ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+ e é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo.

Depois de se multiplicar, ele rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a Aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, por isso quanto mais cedo o HIV for diagnosticado, melhores são as possibilidades de tratamento e de não desenvolver a doença.

Além disso, é bom ficar esperto para os mitos e verdades sobre a transmissão. É possível pegar HIV através de relações sexuais vaginais, anais ou orais sem o uso do preservativo; pelo uso compartilhado de agulhas e seringas; de mãe para filho na gravidez, parto e amamentação. Entretanto, não se assuste: não é possível pegar HIV pelo beijo; pelo toque, abraço ou aperto de mão; pelo compartilhamento de toalhas, copos, pratos e talheres; pelo suor, pela lágrima, pela saliva (fluido oral) e pela urina.

Baixe o APP Rio+Respeito e saiba onde conseguir camisinha em uma unidade de saúde próxima de você.