Feira de Saúde para refugiados

Pessoas  nascidas na Venezuela, na Romênia, no Congo, no Afeganistão. Agentes comunitários de saúde,  psicólogos, técnicos de enfermagem, médicos, enfermeiros e técnicos de saúde bucal. Um grupo encontra o outro, hoje pela manhã, na sede da Cáritas Arquidiocesana, zona norte da cidade. É a Feira de Saúde para refugiados, uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro com o PARES – Programa de Atendimento aos Refugiados – da Cáritas. A atividade acontece desde 2015 e é um grande marco na parceria entre as duas instituições.

“Essa feira é uma oportunidade de levar promoção da saúde e prevenção de possíveis doenças, tanto as crônicas, quanto as que podem ser adquiridas, para essa população que muitas vezes não tem acesso à informação. Às vezes, as pessoas em situação de refúgio já vêm de seu país de origem com alguma doença grave instalada e, quanto mais cedo soubermos, mais conseguimos minimizar o problema. Por isso, acessar essa população, ter esse espaço aqui para levar informação sobre promoção da saúde e sobre onde ser atendido é fundamental”. Disse Barbara de Oliveira, enfermeira de saúde da família, do Centro Municipal Hélio Pellegrino.

A Feira foi um encontro rico. Entre os serviços oferecidos tiveram atividades de informação sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis, uso de preservativo, informações para autonomia e empoderamento das mulheres, atualização da caderneta de vacina das crianças, ações e distribuição de kits de saúde bucal, ações sobre planejamento reprodutivo, orientação e referenciamento dos refugiados para as Unidades de Atenção Primária mais próximas de seu local de moradia.

Além disso, o encontro foi embalado pela roda de samba dos usuários e profissionais do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps Ad) Mané Garricha e agentes de saúde do Projeto Bike da Prevenção, e pelas atividades lúdicas do  Espaço Muda Aí. Deu para dançar, para brincar, se informar e se cuidar. Tudo isso é promoção da saúde.

A Feira em números

60 kits de saúde bucal distribuídos
56 doses de vacina aplicadas
22 pessoas avaliadas pelo profissional de Educação Física

Cáritas e SMS-Rio

Essa parceria potente virou livro, que pode ser acessado aqui.

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS, DÚVIDAS E SUGESTÕES