Julho Amarelo de combate às hepatites virais

Por: Felipe Soares

A Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu 28 de julho como Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, em maio de 2012. Desde então, o Ministério da Saúde cumpre uma série de metas e ações de prevenção e controle para o combate à doença através de seu Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde.

Devido à data, julho passou a ser o mês de alerta com ações de conscientização e combate às hepatites virais, instituindo a campanha Julho Amarelo. Neste ano, a Secretaria Municipal de Saúde realizará, no dia 5 de julho, no Centro Administrativo São Sebastião (CASS), Prefeitura do Rio, na Cidade Nova, vacinação contra hepatite B, distribuição de preservativos, além de orientação sobre prevenção das hepatites virais, com participação do programa Academia Carioca, Rap da Saúde, entre outras ações.

A mobilização é voltada para adolescentes e adultos em qualquer faixa etária, com atenção especial a quem possui 40 anos ou mais. Pessoas com exposição frequente ao vírus da Hepatite B, como profissionais de saúde, manicures, equipes de limpeza, profissionais do sexo e pacientes em situações especiais são grupos prioritários para a vacinação.

Durante todo o ano, nas Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde, os cidadãos podem fazer exames para hepatite B e C; se vacinar contra hepatite B; além de receber informações de como se prevenir e receber tratamento.

No Boletim Epidemiológico 2017 das Hepatites Virais divulgado pela Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, em 2015, morreram no Brasil 2.028 pessoas por causa da hepatite C e 451 por hepatite B.

As hepatites são doenças, muitas vezes silenciosas, que causam inflamação no fígado, comprometendo seu funcionamento e aumentando o risco de aparecimento de cirrose, câncer e outras doenças. Constituem uma relevante questão de saúde pública – atingindo vários segmentos da população e ocasionando em morte de mais de um milhão de pessoas por ano, no mundo.

Atento à urgência deste tema, o Ministério da Saúde elaborou o Plano Nacional para Eliminação da Hepatite C até 2030. A expectativa é tratar 657 mil pessoas nos próximos anos. A meta foi apresentada em novembro de 2017.

O diagnóstico precoce e a prevenção são as melhores formas de combate às Hepatites.
Saiba como se prevenir:

  • Use preservativo em todas as relações sexuais;
  • Não utilize materiais compartilhados com outras pessoas, como alicates, escova de dente, tesouras, lâminas de barbear e depilar, seringas e agulhas;
  • Exija material esterilizado ou descartável nos estúdios de tatuagem;
  • Vacine-se. A vacinação para hepatite B está disponível em toda a rede pública.

Vá até uma unidade de saúde e busque se prevenir!

COMENTÁRIOS, DÚVIDAS E SUGESTÕES