Lugar do Pai é junto dos filhos. Mês da valorização da paternidade

Por: Felipe Soares

Agosto é o Mês de Valorização da Paternidade – um ótimo momento para falarmos da importância do pai nos cuidados em saúde com os filhos. O exercício da paternidade traz benefícios para toda a família, fortaler vínculos que influenciam no desenvolvimento dos filhos por toda a vida.

O mês da Valorização da Paternidade tem como objetivo promover o engajamento dos homens nas ações do planejamento reprodutivo e no acompanhamento do pré-natal, do parto e do pós-parto de suas parceiras e nos cuidados no desenvolvimento das crianças, adolescentes e jovens, com a possibilidade real de melhoria na qualidade de vida para todas as pessoas envolvidas e vínculos afetivos saudáveis.

Falar sobre o mês da valorização da paternidade é também falar sobre a saúde do homem e de que forma esses cuidados podem andar juntos e de mãos dadas. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Saúde, lança neste mês, a campanha “Lugar do Pai é junto dos filhos. Todo mundo ganha com isso.”. A ação ressalta: a importância do pai desde o primeiro momento da gestação; durante todo o processo do parto; na educação; na escola; em casa, nas divisões de tarefas e no acompanhamento dos filhos junto às unidades de saúde.

A participação afetuosa dos pais no cuidado com seus filhos é um processo que contribui para o bem estar de toda a família. O envolvimento do pai no cuidado em saúde tem impacto na redução de indicadores de sífilis congênita, de mortalidade infantil e materna, dentre outros. O panorama da família muda com a aproximação do pai no processo de gestação.

Direitos do pai:

Você sabia que durante o parto, o pai também pode participar, desde que a mãe o escolha como acompanhante? É isso mesmo! O Sistema Único de Saúde – SUS, da rede própria ou conveniada, ficam obrigados a permitir a presença, junto à parturiente (mãe), durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato. O direito é garantido pela Lei Federal nº 11.108/2005.

Falando em mudança, a licença-paternidade foi estendida de cinco para 20 dias! O benefício vale tanto para servidores federais quanto para empregados de instituições privadas que participam do Programa Empresa Cidadã. Para isso, o trabalhador deve pedir o benefício até dois dias úteis após o nascimento da criança. A medida também vale para pais que adotarem crianças até 12 anos completos.

O Marco Legal para a Primeira Infância – Lei 13.257/2016 – é outro direito pouco conhecido, que dá ao homem o direito de até dois dias para acompanhamento de consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira; e de um dia por ano para acompanhar filho de até 6 anos em consulta médica.

COMENTÁRIOS, DÚVIDAS E SUGESTÕES