Cachimbo de água é pior que cigarro

Conhecido como cachimbo de água, o narguilé é mais perigoso do que cigarro, por conter até mesmo carvão. Uma sessão de 20 a 80 minutos ao redor do narguilé, inalando a fumaça aromatizada e respirando o ar do ambiente, equivale a consumir cem cigarros, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Essa informação, que assusta, é o mote da campanha anunciada pelo Ministério da Saúde de combate ao uso do chamado cachimbo de água.

Muito utilizado na cultura árabe, indiana e turca, o cachimbo de água — também chamado de arguile, narguila, shisha ou hooka — é preparado com um fumo especial, feito com tabaco, melaço e frutas ou aromatizantes. O tabaco é queimado em um fornilho e sua fumaça, após atravessar um recipiente com água, é aspirada por uma mangueira até chegar à boca.

No Brasil, ao menos 212 mil pessoas fazem uso do narguilé, de acordo com dados Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2013, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e divulgados pelo Ministro da Saúde, Arhur Chioro. As informações da PNS foram comparadas com as da Pesquisa Especial de Tabagismo, feita em 2008, e os dados mostram que, num período de cinco anos, de 2008 a 2013, a proporção de homens fumantes na faixa dos 18 aos 24 anos que consomem narguilé subiu 139%, passando de 2,3% para 5,5%. As duas pesquisas não incluem adolescentes, mas, segundo Chioro, essa é a faixa etária mais propensa ao cachimbo de água:

— Os adolescentes são aqueles que mais se seduzem, achando que o narguilé não os expõe a todos os malefícios do cigarro comum. Mas fumar o narguilé equivale a cem cigarros. Queremos consolidar essa informação junto aos adolescentes.