Outubro Rosa

Todos os anos, outubro é mês de vestir o rosa pela prevenção do câncer de mama e pela promoção da saúde das mulheres.

A campanha, intitulada Outubro Rosa, teve início nos Estados Unidos, na década de 1990 e chegou ao Brasil em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com a cor rosa, seguindo a tradição norte-americana. A cada ano, a adesão de diversas cidades vem fortalecendo o movimento, na busca de sensibilizar a população para o tema e conscientizar as mulheres sobre a importância  do autocuidado e da realização de exames para rastreamento e detecção precoce do câncer de mama.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o câncer de mama é o mais frequente entre as mulheres, excluindo os tumores de pele não melanoma. Praticar o autocuidado e o autoexame das mamas, manter o peso dentro da faixa ideal, praticar exercícios físicos com regularidade, reduzir o consumo de álcool, não fumar, aumentar o consumo diário de frutas, legumes e verduras e reduzir o consumo de alimentos industrializados são medidas que contribuem para a prevenção da doença.

No Brasil, as principais estratégias de rastreamento para o controle do câncer de mama são o exame clínico anual das mamas, a partir dos 40 anos, e a realização de mamografia a cada dois anos, para mulheres de 50 a 69 anos.

Para mulheres de grupos populacionais considerados de risco elevado para câncer de mama, recomenda-se o exame clínico das mamas e a mamografia, anualmente, a partir dos 35 anos. Estão neste grupo de risco mulheres com história familiar de câncer de mama em parentes de primeiro grau antes dos 50 anos de idade; história familiar de câncer de mama bilateral ou de ovário em parentes de primeiro grau em qualquer idade; história familiar de câncer da mama masculina; ou mulheres com diagnóstico histopatológico de lesão mamária proliferativa com atipia ou neoplasia lobular in situ.

Apesar de ser considerado um câncer de relativamente bom prognóstico quando diagnosticado e tratado oportunamente, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas no Brasil. Esse dado se dá por conta do tardio diagnóstico da doença.

Por isso, os exames se fazem tão importantes: quanto mais cedo a detecção, maior o sucesso do tratamento. Vista o rosa e se cuide!