O RAP da Saúde – Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde – tem como objetivo fortalecer as ações de promoção da saúde no Rio de Janeiro, tendo os jovens como protagonistas e agentes de participação social e comunicação.

Moradores de cada uma das comunidades onde o programa atua, os jovens ganham um bolsa de estudos durante doze meses, sendo capacitados e orientados para o desenvolvimento de ações de sensibilização, conscientização e promoção da saúde junto a sua comunidade.

O Programa tem como base o protagonismo juvenil, que considera os jovens como sujeitos de intervenções e de ações transformadoras de seus contextos sociais e comunitários; e a educação entre pares, que pressupõe que eles, como protagonistas, são interlocutores privilegiados em seus territórios, já que compartilham os mesmos códigos e experiências.

A inovação está, principalmente, em levar para a estrutura formal do SUS a criatividade e o comprometimento da juventude na disseminação de informações educativas em saúde para a população.

O Programa não só estimula o desenvolvimento pessoal e empoderamento desses jovens, como o desenvolvimento das comunidades em que os mesmos estão inseridos. Dessa forma, ser um adolescente ou jovem promotor de saúde é contribuir para que as pessoas sejam mais autônomas e comprometidas com valores de solidariedade, respeito e saúde, contribuindo para uma proposta de transformação social e fortalecendo a existência de cidades saudáveis.

Atividades e Temas

Através de ações junto à comunidade, produção de materiais, intervenções artísticas, disseminação da metodologia e participação em espaços norteadores de políticas públicas, os jovens abordam temas fundamentais para a promoção da saúde e cidadania, como direitos das crianças e dos adolescentes com ou sem deficiências, protagonismo juvenil, gênero, raça e etnia, prevenção das violências, DST/Aids, dengue, chikungunya, zika, tuberculose e tabagismo, promoção da alimentação saudável, aleitamento materno, saúde bucal, dentre outros.

Composição das equipes

 As equipes do RAP são compostas por:

Multiplicadores, que participam de processos políticos, culturais e educativos e disseminam informações sobre saúde em unidades de saúde, escolas, comunidades, e complexos esportivos;

Dinamizadores, com experiência em promoção da saúde e participação política e social, que apoiam as ações dos adolescentes multiplicadores;

Facilitadores, que colaboram com o fortalecimento do aprendizado dos adolescentes, estimulando a troca de conhecimentos e mobilizando a comunidade para o envolvimento em ações sociais. Responsáveis pela elaboração de relatórios periódicos e participação nas reuniões de equipe.

Desde julho de 2011, o RAP conta com a participação de jovens surdos, que atuam territórios e compartilham de todas as atividades com os demais jovens ouvintes.

Conheça mais essa história, por meio da publicação.