Dia Mundial da Luta Contra Aids

Viver bem com HIV, Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) é possível. Para que isso aconteça, quanto mais cedo tiver o diagnóstico e for iniciado o tratamento melhor. É nessa perspectiva que a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-RJ) e a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS), desenvolvem, há seis anos, a Semana da Prevenção da HIV/Aids.

A iniciativa, que se insere na programação do Dia Mundial da Luta Contra a Aids, comemorado mundialmente dia 1° de dezembro, tem o objetivo de sensibilizar a população para fazer a testagem e conhecer seu estado sorológico, começando, em caso de resultado positivo, o acompanhamento e o tratamento.

A Campanha deste ano acontece entre os dias 1° e 3 de dezembro e tem como abordagem central “Teste, Trate e Viva Melhor”, fortalecendo a ideia de que viver bem e ter Aids não são opostos. Muito pelo contrário: é possível ter qualidade de vida quanto mais cedo o diagnóstico for feito, por isso é preciso ir até uma unidade de saúde e saber logo o resultado.

“Os dados mostram que a testagem durante a campanha é muito expressiva, por isso defendemos as datas comemorativas e investimos nessa campanha. É muito importante falar de forma direta sobre o tema, iluminar de vermelho toda a cidade, chamar a atenção da população. É preciso levar o cidadão até unidade de saúde.” Diz Carlos Tufvesson, coordenador de diversidade sexual da prefeitura do Rio de Janeiro, durante evento de lançamento da Campanha, no Palácio da Cidade.

Durante a campanha, vá em alguma unidade de saúde, portando sua carteira de identidade. As portas de todas as unidades estarão abertas na quinta (1) e sexta-feira (2) de 8 às 20h e no sábado (3) de 8 às 12h. Os resultados estarão disponíveis em 10 dias na mesma unidade onde foi realizada a coleta ou pela internet.

Para saber a unidade de saúde mais próxima de sua casa, entre no site:

http://www.rio.rj.gov. br/web/sms/onde-ser-atendido

Testagem o ano todo

Ao longo de todo o ano, a Rede Municipal de Saúde disponibiliza gratuitamente a testagem para HIV e sífilis em todas as 227 unidades de Atenção Primária da cidade, além do aconselhamento, acompanhamento, informações sobre as formas de transmissão e prevenção e distribuição de preservativos e gel lubrificante.