SMS-Rio entre os finalistas do Laboratório de Inovação em Educação na Saúde

O Ministério da Saúde (MS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) visitaram, hoje (27/04), a CAP 1.0 (Coordenadoria de Saúde da Área de Planejamento 1.0) para conhecerem de perto a experiência “Saúde Mental – Construção da Rede de Cuidados”, um projeto da Secretaria Municipal de Saúde para fortalecer processo de trabalho em Saúde Mental, nos territórios. O motivo da visita é que o projeto é um dos finalistas de uma chamada pública do ‘Laboratório de Inovação em Educação na Saúde’, do MS, via Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (SGTES), em parceria com a OPAS Brasil.

A inovação contou com o apoio do ASAS Rio (Ambientes de Saberes e Aprendizagens em Saúde) e buscou fortalecer o processo de trabalho em Saúde Mental, nos territórios, a partir de três frentes principais: 1) blog para tornar visível e acessível todo o processo de trabalho implementado, incluindo a divulgação dos trabalhos, pautas dos fóruns, material de referência, entre outros registros; 2) educação permanente junto aos profissionais como estratégia para aprimorar o processo de regulação de vagas (SISREG) em Saúde Mental; e 3) rede de apoio matricial online para ajudar as equipes na escuta e acompanhamento do sofrimento emocional, no território.

 O ‘Laboratório de Inovação’

A chamada pública do ‘Laboratório de Inovação’ tem o objetivo de fortalecer a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde e dar visibilidade a experiências exitosas em todo o Brasil. O edital, lançado em setembro de 2017, recebeu 251 inscrições, das quais 45 foram selecionadas para a segunda fase, quando apresentaram seus projetos de inovação em um Seminário em Brasília. Destas, 31 passaram para a fase atual, na qual a comissão técnica faz visitas in loco para conhecer as experiências selecionadas e verem de perto suas inovações.

A intenção é que, a partir destas visitas, sejam selecionadas 15 práticas inovadoras, que irão compor uma publicação técnica intitulada NavegadorSUS, além de serem divulgadas no Portal da Inovação na Gestão do SUS (apsredes.org) e no site do Ministério da Saúde. “A metodologia está sendo construída para que essas experiências sejam publicadas a fim de incentivar que outros atores possam replicar, com as devidas adaptações em seus territórios.” Maria Alice Barbosa Fortunato, Oficial Nacional na OPAS\OMS.

 

 

 

COMENTÁRIOS, DÚVIDAS E SUGESTÕES